Lidando com Ganhar e o Perder

ESPORTES NA ESCOLA: LIDANDO COM O GANHAR E O PERDER!

Autor: Glaucia C.A.Diniz
Co-autores: Fátima Rezende N. Dias, Liliane dos Guimarães A.Nunes, Lucianna R. de Lima

Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula.
1. Compreender a importância em participar de forma respeitosa, solidária e cooperativa nas modalidades esportivas trabalhadas na escola.
2. Reconhecer e discutir sobre os sentimentos decorrentes do ganhar e do perder.
3. Identificar e analisar situações em que alunos apresentaram comportamentos éticos e antiéticos em jogos realizados na escola e a forma como lidaram com o ganhar e o perder.
4. Perceber a relação entre o valor atribuído ao ganhar e ao perder em atividades esportivas e em outras situações de convívio social.

Duração das atividades
Três aulas de 50 minutos.

Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Ter conhecimentos básicos de leitura, interpretação e escrita; capacidade de atenção e concentração.

Estratégias e recursos da aula
Breve comentário...

Atualmente, tem sido crescente a valorização dada ao esporte na escola, buscando ampliar as possibilidades educacionais em relação às diversas modalidades esportivas.
Desse modo, a proposta desta aula pode se tornar uma oportunidade significativa para o trabalho interdisciplinar entre os professores das diferentes áreas de conhecimento.


Desenvolver o tema esporte, abordando várias questões, entre elas a difícil tarefa de lidar com o ganhar e o perder, não é responsabilidade exclusiva dos professores de Educação Física, mas de todos os educadores envolvidos com a formação dos alunos quanto aos aspectos: corporal, cognitivo, social e afetivo.

ATIVIDADE 1: BOLA EMBOLADA?
Alunos organizados em grupos.
Como atividade de sensibilização para a discussão do tema, inicie a aula distribuindo a cada grupo uma cópia de parte adaptada do texto intitulado “Embolada”, de André Luiz Sena Mariano, Lígia de Almeida Durante e Paula Ramos de Oliveira, para ser lido e discutido pelos alunos.

EMBOLADA
Era uma vez uma bola muito colorida que gostava de “rolar” por aí, o tempo todo.
Pequena, mas simpática, essa bola tinha vários amigos.
Os mais velhos achavam graça na maneira da Bola Embolada (era seu apelido) rolar: para lá e para cá, de cá para lá.
Estava sempre a conversar com uns ou com outros.
Só que a bola Embolada tinha “tanto fogo” que não conseguia parar em um lugar e calmamente conversar. Na verdade, ela queria mesmo era descobrir o mundo, sozinha, poder xeretar, sem ninguém para atrapalhar. Era assim que a bola pensava.
Ah! Outra coisa: não parava de pensar – mesmo se quisesse, não conseguia.
E pensava: será que nunca paramos de pensar?!
Ficava intrigada com suas questões, mas bastava um barulhinho diferente para seu pensamento mudar de lugar.
Essa é a Embolada!
Foi no dia do seu aniversário que aconteceu uma coisa que agora ela vai contar.
Ia comemorar um ano de vida – bem vivido por sinal.
Meus amigos já estavam para chegar – faltava meia hora, mais ou menos.
Cansada de tanto esperar (cada minuto parecia um ano) saí pelos fundos e fui passear.
Resolvi entrar em uma rua que nenhum de meus amigos entraria.
Os mais velhos, que lá já tinham ido pelo menos uma vez, não cansavam de repetir para nós, os mais novos: “bola nenhuma com menos de três anos pode passar lá!”
Mas como bola embolada que sou nunca paro de pensar.
Então, questionava-me sempre: o que tem naquela rua de tão especial?
Só pode ser algo de muito bom ou algo de muito mau!
Isto ou aquilo?
Só vendo para saber, pois os mais velhos nada mais queriam dizer, além de: “tudo tem seu tempo”, “você deve esperar a idade certa”.
Cansei-me desta ladainha.
Crente que um ano de vida meu valia por três (acreditei porque quis), resolvi me aventurar.
Afinal, há séculos já não era mais um bebê!
Você gostaria que eu continuasse esta história?
Gostaria né?
Ah, eu também, mas não vou conseguir terminar de contá-la...
Não escondi de você que eu era meio embolada, escondi?
E agora me desculpe, mas vou brincar!
Assim, deixo para você continuar a história da Embolada...

Fonte: Este texto, na íntegra, se encontra no livro “Um mundo de histórias – textos para começar a filosofar”, de Paula Ramos de Oliveira. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004, p. 173-178.

Após a leitura do texto, incentive os alunos a comentar sobre o que acharam da história, se eles se identificam ou não com algumas características e atitudes da “Embolada”.
Prosseguindo, peça a cada grupo que dê continuidade à história, de forma bem criativa, imaginando que a Embolada faz parte de um esporte em que se utiliza bola, contando para isto com a colaboração do professor de Língua Portuguesa.
A seguir, ainda com sua mediação, os alunos poderão ser desafiados a transformar o texto em outros gêneros discursivos tais como: histórias em quadrinhos, poesias, “história enrolada” dentre outros.
(Professor, acessando o link
http://www.divertudo.com.br/quadrinhos/quadrinhos-txt.html

Você encontrará sugestões relativas a como fazer uma história em quadrinhos e no link http://www.divertudo.com.br/historia27.htm

Um exemplo de “história enrolada”, que é um recurso diferente e interessante).





Em seguida, socializar os textos criados para toda a turma, identificando os esportes citados nas histórias.
Após a socialização, pergunte:
Vocês acham que é importante ter esporte na escola? Por quê?
Além dos esportes citados por vocês em suas histórias, há outros em que se utiliza bola?
E quais são os esportes em que não se utiliza bola?
Listá- los na lousa.
Prosseguindo, entregue a cada aluno uma folha com as seguintes perguntas a serem respondidas, individualmente e por escrito:
1.Qual o seu esporte preferido?
2.Quais os esportes oferecidos na escola?
3.Em relação aos esportes oferecidos na escola, qual você prefere? Por quê?
4.Há algum esporte que você gostaria que tivesse na escola? Qual seria? Por quê?
5.Assinale as alternativas abaixo que indicam como você costuma participar das modalidades esportivas oferecidas na escola:
a. respeito ao outro
b. solidariedade
c. competição exagerada
d. cooperação
e. honestidade
f. respeito às regras do jogo
g. diálogo h. brigas i. não aceita perder um jogo
j. vontade de vencer a qualquer preço
Em seguida, com a mediação do professor de Matemática, os alunos deverão fazer o levantamento das respostas dadas por eles às questões propostas.
Os resultados poderão ser organizados em gráficos, tabelas, porcentagens, dentre outros recursos, a fim de possibilitar uma leitura mais apropriada dos dados obtidos.
Além da análise quantitativa dos dados, abrir espaço para uma avaliação qualitativa por parte dos alunos, quanto à participação nas atividades esportivas da escola, salientando as atitudes relacionadas ao ganhar e ao perder.
O professor de Educação Física poderá também propor aos alunos momentos de troca de informações, leituras de textos, de curiosidades e discussões relativas aos esportes preferidos da turma.

ATIVIDADE 2: GANHAR OU PERDER?
Para a realização das propostas a seguir, a integração com o professor de Educação Física é de fundamental importância.
A fim de ampliar o debate quanto à questão do ganhar e do perder ligada ao esporte, convide os alunos para assistir a um vídeo do Snoopy em um jogo de tênis, acessando o link

http://www.youtube.com/watch?v=VBkmAFE_UUE

Após assistir ao vídeo, instigue os alunos a trocar idéias a partir de questões abordadas, tais como: não é possível jogar tênis sozinho; quadras são ocupadas por crianças maiores que não deixam as menores jogarem; sentimentos de indignação dos menores diante dos maiores; alegria e prazer ao acertar a jogada, ao ganhar do adversário; raiva de si próprio e do adversário quando perde ou faz uma jogada errada, dentre outros.
A seguir, leve os alunos para um local apropriado e espaçoso e proponha um momento com atividades diversificadas: jogo de botão, bola ao cesto, boliche, xadrez.
Os alunos deverão formar 04 grupos, sendo que cada um deles ficará com um jogo.
Esta é uma oportunidade dos alunos exercitarem a capacidade de selecionar, negociar ideias, argumentar em favor de suas preferências, de forma ética, respeitosa.
Após a distribuição de um jogo para cada grupo, este deverá se organizar de forma que, enquanto alguns jogam, os outros ficam como observadores.
Poderá haver rodízio entre eles, ou seja, troca de papéis de jogador para observador e vice versa.
Estipular um tempo para a realização dos jogos.
Se necessário, o professor de Educação Física poderá fazer intervenções adequadas a cada tipo de jogo.
Os observadores poderão ter como referência a seguinte pauta de observação, registrando:
- se ocorre cooperação ou competição exagerada;
-sentimentos e reações verbais e não verbais;
-cumprimento ou não das regras do jogo;
-respeito ao ritmo do outro;
-paciência em esperar a sua vez de jogar, dentre outros aspectos.
Ao término do tempo estipulado pelo professor, todos deverão se sentar em círculo para compartilhar os aspectos observados, o funcionamento dos grupos, destacando os sentimentos e as reações ocorridas ao ganhar ou perder em relação aos jogos propostos.
Em seguida, coletivamente, solicite aos alunos que identifiquem e analisem situações em que apresentaram comportamentos éticos e antiéticos em outras atividades esportivas realizadas na escola e em outros momentos de convívio social, reconhecendo os sentimentos e discutindo o valor atribuído ao ganhar e ao perder nestas variadas situações.
Problematize, ainda, instigando os alunos a pensar se o ganhar está sempre ligado ao sucesso e o perder ao fracasso, à derrota...
Para enriquecer esta discussão, faça a leitura para os alunos da história “Olimpíada na selva”, da autora Evelyn Heine, disponível no link

http://www.divertudo.com.br/historia8.htm

Ao terminar a leitura da história, pergunte:
Quais os elementos novos que esta história traz para a nossa discussão?
(Professor, a partir da história alguns elementos novos poderão ser contemplados na discussão, como por exemplo: Os motivos que levam certas atividades esportivas a perderem o lado emocionante, a novidade, o inesperado.
A importância de renovar, de fazer diferente, de arriscar e participar de novas modalidades esportivas, não realizando apenas aquelas que “dão segurança” e a “certeza” de se sair bem, de vencer.
Criar oportunidades para que todos possam mostrar habilidades também em variados esportes, não tendo exclusividade sobre nenhum deles.
Isto não significa desvalorizar aquilo que cada um sabe e consegue fazer melhor...).

ATIVIDADE 3: RENOVANDO...
Inicie este momento, convidando os alunos para assistir e fazer breves comentários acerca dos vídeos indicados abaixo, que servem como referências de atividades que podem ser desenvolvidas em ações ligadas ao esporte na escola.
“Esporte na escola”, que alia esporte, educação e solidariedade em uma ação realizada por uma instituição escolar, disponível no link
http://www.youtube.com/watch?v=2B440cHOQ8c

“Xadrez vivo”, acessando o link
http://www.youtube.com/watch?v=g2pfPa7WxKU

Em seguida, como culminância do tema desenvolvido em aula, professores e alunos poderão sugerir “Um dia diferente na escola: conhecendo e praticando esportes!”, com a participação de toda a comunidade escolar, inclusive pais e irmãos dos alunos.
Para este evento, apresentar sugestões tais como:
- exposição dos gráficos, tabelas e textos elaborados pelos alunos sobre o tema e das histórias trabalhadas em sala de aula;
- palestra de abertura com o secretário de esportes de sua cidade ou com um professor de Educação Física sobre a importância do esporte na escola;
- apresentações por parte dos alunos (como, por exemplo, o xadrez vivo);
- oficinas relacionadas aos diversos esportes;
- realização de diferentes jogos entre alunos, professores e pais, dentre outras.
O evento poderá também ser uma ação solidária, no sentido de contribuir com instituições da cidade, de acordo com as suas necessidades (por exemplo: cobertores, alimentos, livros para a biblioteca etc).
Esta proposta “Um dia diferente na escola” poderá acontecer de forma mais frequente no espaço escolar, estendendo-se algumas vezes para a participação da comunidade em geral.
Recursos Complementares
Sugestões de recursos variados:
“Manual de Esportes do Cascão” on line, trata de vários esportes, incluindo vôlei, basquete, automobilismo, atletismo, natação e até judô.
Ele apresenta brincadeiras que simulam os esportes e oferece sugestões para brincadeiras, como “fazer seu jogo de botão com cápsulas de Kinder Ovo”, disponível no link

http://books.google.com.br/books?id=XpCbB4XxJm0C&printsec=frontcover&dq=manual+de+esportes+do+Casc%C3%A3o&source=bl&ots=2Y7tGLZVSq&sig=_0aAFILMuVSWSoXNrvhS6m1N2v0&hl=pt-BR&ei=s-dtTNz7MoSBlAe3svn6Dg&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=2&ved=0CBwQ6AEwAQ#v=onepage&q&f=false

Livro de história: “Futebol, Tênis...”, de Svjetlan Junakovic. Um livro muito divertido.
Ao desdobrar cada página, a criança fica sabendo que tipo de esporte cada animal mais gosta, disponível no link

http://www.submarino.com.br/produto/1/270011?franq=171798&ST=SR

Vídeos: “Menino perde a esportiva em jogo de escola nos EUA”, acessando o link

http://br.esportes.yahoo.com/colunas/menino-perde-a-esportiva-em-jogo-de-escola-nos-eua-esportes-563.html

“Histórico: Carlos Melles e o Esporte na Escola”, disponível no link
http://www.youtube.com/watch?v=4LWn-kMwwUo&NR=1

Sugestões de textos para o professor:
“Esporte na escola: mas é só isso, professor?”, disponível no link
http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/01n1/4_Irene_form.pdf

“O esporte enquanto elemento educacional”, acessando o link http://www.efdeportes.com/efd79/esporte.htm

“Ganhar e perder acontece entre as orelhas”, disponível no link
http://www2.uol.com.br/vivermente/artigos/-ganhar_e_perder_entre_as_orelhas-.html

“Aula de criatividade”, disponível no link http://www.jornaldaorla.com.br/noticias_integra.asp?cd_noticia=4231

Avaliação
Avaliação contínua, processual e diagnóstica: acompanhar e avaliar os alunos nas diferentes etapas do processo de aprendizagem, compreender as estratégias utilizadas por eles na construção do conhecimento e organizar formas de intervenção adequadas às reais necessidades dos alunos e que possibilitem avanços cognitivos.
Auto-avaliação dos alunos (oral ou por escrito): Participação individual e grupal nos diferentes momentos da aula.
Avaliação dos alunos pelo professor:
Tendo como base a participação e envolvimento dos alunos em todas as atividades propostas na aula, o professor deverá verificar se eles conseguiram:
- respeitar os momentos de fala e de escuta e às opiniões dos colegas;
- compreender a importância em participar de forma respeitosa, solidária e cooperativa nas modalidades esportivas trabalhadas na escola;
- reconhecer e discutir sobre os sentimentos decorrentes do ganhar e do perder; identificar e analisar situações em que apresentaram comportamentos éticos e antiéticos em jogos na escola;
- perceber o valor atribuído ao ganhar e ao perder em atividades esportivas e em outras situações de convívio social;
- ler, interpretar e produzir textos, de forma criativa.

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=22615

Séries de aulas sobre a Educação Física e a interdisciplinaridade


A coleção “Interdisciplinaridade e Educação Física” constitui-se de aulas que abordam os conteúdos curriculares da Educação Física, além dos temas transversais, sempre sob a perspectiva interdisciplinar.
As aulas de 01 a 39 trazem propostas de trabalho interdisciplinar com as disciplinas de História, Geografia e Arte.
As aulas de 20 a 34 apresentam propostas criativas de trabalho da Educação Física com as disciplinas de Ciências e com o tema transversal Saúde.
As seguintes aulas, de 35 e 36 também trazem propostas para o trabalho com as Ciências, porém estão mais relacionadas ao tema transversal meio ambiente.
Fechando a coleção, trazemos aulas que propõem o trabalho da sexualidade nas aulas de Educação Física, mas que acreditamos ser uma excelente possibilidade de trabalho interdisciplinar.

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaColecaoAula.html?id=297

Educação física escolar e os conceitos de atividade física e saúde

O objetivo desta coleção é apresentar um planejamento contextualizando temas relacionados à ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE que podem ser discutidos e, analisados pelos alunos nas aulas de educação física escolar, em especial, no ensino médio, além de, problematizar os benefícios e malefícios relacionados a práticas de atividade física, buscando ampliar o debate sobre o significado de qualidade de vida para a sociedade.

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaColecaoAula.html?id=94

Portal do professor: Tudo de Educação Física:
http://portaldoprofessor.mec.gov.br/buscaGeral.html?pv=false&busca=educa%C3%A7%C3%A3o+fisica&listarAula=true&x=17&y=12

fonte: linguagemeafins.blogspot.com

Um comentário:

  1. Adorei a dica! Cada vez mais a escola passa a assumir o papel de única responsável pela socialização dos alunos e atividades que propiciem esta interação e trabalhe valores como "ganhar e perder" deve ser incorporada em nossa rotina escolar. Parabéns!

    ResponderExcluir

Não esqueça de dar sua opinião, deixe um comentário. Também avise-nos caso algum link esteja off. *-*